Sexta-feira, 11 de julho de 2014

Polícia acusa advogado de facilitar fuga do CEO da Match

O CEO da empresa Match, Raymond Whelan, suspeito de ser um dos cabeças do esquema de venda ilegal de ingressos da Copa do Mundo, está oficialmente sendo tratado como foragido da Justiça desde a tarde de quinta-feira. 

No momento as principais críticas do chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro, o delegado Fernando Veloso, recaem sobre a atuação do advogado de Raymon, Fernando Fernandes, que teria facilitado a fuga de seu cliente, sob a alegação de que o processo é injusto e arbitrário, e portanto, cabe a seu cliente “o direito de resistir”.

A principal suspeita da polícia é de que o advogado teria levado informações sobre o mandado de prisão expedida pela Justiça, o que já resultou na instauração de um procedimento para avaliar a conduta do advogado.

A empresa, por sua vez, alega que Raymon não é um fugitivo, já que “ele não estava correndo” e muito menos tinha a exigência de permanecer no Copacabana Palace. 

O advogado defende que Raymond “não está fugindo, nem tentará fugir. No momento, ele aguarda decisões judiciais sobre o processo, uma vez que o pedido de prisão de ontem é ilegal, já que a liminar que o soltou na terça-feira não foi revogada”.

Sexta-feira, 11 de julho de 2014
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend