Gabriela Ferraz: “Aylan não foi nem a primeira e nem a última criança refugiada a morrer”
Quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Gabriela Ferraz: “Aylan não foi nem a primeira e nem a última criança refugiada a morrer”

Certamente um dos temas mais quentes na atualidade é a migração de povos que vivem em situação de conflito. Depois da morte de Aylan, o menino afogado na beira da praia, todos os holofotes convergiram para os direitos humanos dos refugiados.

Por isso, nada mais justo que no Justificando Entrevista dessa semana a entrevistada seja nossa colunista e advogada Gabriela Cunha Ferraz, que viveu por um ano na República do Congo e trabalhou por 5 anos com refugiados em uma organização paulistana.

Gabriela lembra que Aylan não foi nem a primeira e nem a última criança refugiada a morrer. Dessa maneira, não basta a emoção seletiva das nações (ou das pessoas) na resolução do problema, mas sim uma mudança de pensamento, bem como a implementação de políticas públicas de modo a atender os imigrantes.

“Quando a gente não tem uma política pública adequada, as pessoas vão fazer o que for preciso para salvar a vida delas”

Acolhimento

Vivemos numa crise humanitária. A quem cabe a responsabilidade de abrigar os refugiados? A convenção de 1951, da Organização das Nações Unidas, obriga os signatários a se tornarem “países de acohlida” – inclusive o Brasil é um deles.

Segundo a advogada, quem lida melhor hoje com a situação é a Alemanha. A Islândia, “país do amor”, segundo Gabriela, também possui políticas de integração e de acolhimento. Por outro lado, a República Tcheca tem adotado uma política, no mínimo, estranha. “Eu tive uma notícia que a República Tcheca está recebendo refugiados e marcando essas pessoas com números”, afirma.

E esse foi só um tira-gosto da entrevista. Teve também concessão de vistos humanitários, acolhimento no Brasil e a experiência de Gabriela Cunha Ferraz na República Democrática do Congo, em que teve de mudar a sua cabeça de “menina branca, de classe média, e feminista”.

Confira:

Quarta-feira, 16 de setembro de 2015
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend