Luiz Flávio Gomes: “Estamos revolucionando a forma de pensar o ensino jurídico”
Quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Luiz Flávio Gomes: “Estamos revolucionando a forma de pensar o ensino jurídico”

 

Publieditorial

Democratização do ensino. Esse é o lema do Jurista Luiz Flávio Gomes, contratado como professor de um método que pretende oferecer conteúdo de qualidade a preço acessível. Nesta semana, o jurista, comumente conhecido como LFG, falou ao Justificando sobre o mercado da internet, formas de um autor de livro jurídico lucrar no mercado, além de técnicas para estudo e revisão de matérias.

Just: Qual o diferencial do método Estude Penal em 100 Dias?

LFG: A diferença deste programa é que o aluno e a aluna não apenas estudam e aprendem a matéria, mas também são ensinados, em primeiro lugar, a como aprender, como estudar. Isso é muito importante. Não são raras as vezes que durante minha vida no ensino vi concurseiros estudarem anos a fio sem obter nenhum resultado, morrendo na praia. Veja, na maioria das vezes isso não é culpa deles, mas sim de não saber as melhores técnicas para o estudo. Outro fator que tem muita relevância é a baixa qualidade do ensino. Daí porque Democratizar o Ensino Jurídico no Brasil é uma urgência.

Just: Falando em Democratizar o ensino, uma de suas mais recentes ações foi disponibilizar na internet seu mais novo livro (Princípios Constitucionais Penais, escrito em conjunto com Alice Bianchini e Flávio Daher). Qual foi sua intenção com a entrega gratuita do material?

LFG: Precisamos entender que as inovações tecnológicas chegaram e esse trabalho em rede faz com que muitas pessoas pirateiem o conteúdo que já estão na internet. Quando não há pirataria, há conteúdo gratuito, como vídeos no Youtube, por exemplo. Nós, juristas que estamos no mercado do ensino jurídico, precisamos aprender a trabalhar de outra forma. O jurista precisa entender que não vai mais viver apenas de livros. Por isso disponibilizei meu último livro online, para quem queira ler. Fiz isso, em primeiro lugar, por entender a realidade da internet. Mas há outra razão: contribuir com material de qualidade em um lugar onde a informação é desorganizada e, muitas vezes, ruim.

Just: Como fica o futuro do ensino jurídico então?

LFG: Mas é exatamente isso: você pode, sim, organizar a vida do aluno e receber por isso. Mas temos que pensar como se fossemos músicos, que não vivem mais de venda de CD, que não funciona mais. Precisamos inovar. A gente sabe que o caos da internet desorganiza a vida do aluno, que tem mais coisas para procurar e não vai encontrar uma coisa ordenada, um curso completo de forma gratuita. Aí é onde entro e falo que podemos sim mudar esse panorama. Eu dou aulas, contribuo e atuo naárea jurídica do direito, mas entendo que o mais importante é organizar a vida do aluno. O Estude Penal é exatamente isso: uma forma de organizar a vida do aluno, com conteúdo de qualidade e interatividade com professores.

Just: Já é a segunda vez que você é professor nessa forma de método na internet. Quais foram os resultados na primeira?

LFG: Com nossa metodologia, enquanto em a média do público acerta 36% das questões de Direito Penal, os nossos alunos acertam acima de 90%, que os colocam em condições reais de disputa em qualquer concurso ou prova do país.

Just: A que você credita esse desempenho?

LFG: Estamos revolucionando a forma de pensar o livro. O aluno precisa ter uma experiência sinestésica, isto é, precisa ser estimulado em diversos sentidos, como visão e audição. Em outras palavras, o aluno lê e depois precisa escutar, de forma a envolver todos os sentidos de maneira ordenada. Mas tudo isso tem uma técnica e ensiná-la é exatamente o que estamos fazendo. A inovação desse método de estudo propõe que ele aprenda a ler um livro. Tenha um professor no exato momento em que termine aquele trecho para tirar uma duvida. Tudo isso cria uma metodologia que de estudo com qualidade, com revisões periódicas, sem que o aluno desperdice seu tempo, com altos custos.

Just: Você tem algumas dicas de estudo para adiantar para a gente?

LFG: Tenho. Um dos principais avanços é ter controle de seu espaço. O aluno deve procurar um local adequado para estudar. Por exemplo, o quarto não costuma ser um bom local de estudo. A cama, então, pior ainda, pois o inconsciente irá associá-la ao sono, e assim, possivelmente o aluno estará mais propenso a cochilar do que realmente estudar. Outra coisa necessária para eficácia do estudo: desligue a televisão, computador, celular, ou qualquer coisa que atrapalhe o momento dos estudos. Se gostar de escutar música, prefira instrumentais e outras que não façam sua mente se dispersar pensando em ritmos ou letras de música.E agora, claro, organizar o tempo. E saber fazer revisões. Quando você está estudando, formule questões relacionadas com o assunto nas margens do livro. Isso vai facilitar a compreensão e a revisão. Avante e sucesso!

Conheça o Curso e as suas Vantagens neste link

Quarta-feira, 25 de novembro de 2015
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend