Cardozo: “Não há processo legítimo só com rito”
Quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Cardozo: “Não há processo legítimo só com rito”

O advogado da presidente Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo, considera o processo de impeachment como "ilegítimo" e uma "ruptura [à ordem] constitucional". A afirmação foi dita na madrugada de hoje (10), durante sessão do Senado que aprovou, por 59 a 21 votos, o julgamento de Dilma na Casa.

Passava das 23h45 da noite anterior quando o advogado subiu à tribuna do Senado para fazer a defesa da presidente. Durante meia hora, Cardozo rebateu o parecer elaborado pelo senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), que acolheu parte da denúncia feita pelos advogados Miguel Reale Jr., Janaína Paschoal e Hélio Bicudo.

Logo no início de sua defesa, Cardozo salientou o fato de que, diferentemente de um regime parlamentar, o nosso regime não permite a destituição de um presidente do cargo "por razões puramente políticas". Para ele, portanto, a própria denúncia dos advogados violou a democracia, visto que faltou com provas que embasassem a argumentação. "Quando um acusador foge desse debate, é porque algo está frágil no seu raciocínio”, disse.

“Não há forma sem substância. Não há processo legítimo só com rito, com acusações como essa. Não há processo legítimo; há ruptura constitucional, há ofensa institucional, há desrespeito democrático aos eleitores de Dilma Rousseff”, destacou.

Assista a defesa de Cardozo na íntegra:

"Não se está afastando a presidente por fatos isolados", diz Miguel Reale Jr.

O advogado Miguel Reale Jr. falou pela acusação logo no início da sessão. Ele disse que a presidente não está sendo afastada “por fatos isolados de cunho fiscal, mas pela forma irresponsável que a torna indigna de exercer a Presidência da República”.

Além disso, afirmou que a denúncia não "se trata de uma iniciativa pessoal", mas que veio "corroborado por milhões de brasileiros pelas ruas de todo o Brasil".

"Qual é o conjunto da obra? Não se está afastando uma presidente da República por fatos isolados, mas por uma conduta irresponsável, por uma conduta que leva a consequência de reconhecê-la como não mais digna de exercer o alto mandato de presidente da República. Ela não merece mais governar o Brasil. Na forma que ela governou o Brasil, levou o Brasil ao desastre em que ele se encontra", afirmou ontem. No mesmo dia, mais cedo, disse, em entrevista exclusiva à Rádio Jovem Pan, que o Senado deveria escolher naquela noite "entre a escuridão e a luz".

Assista a acusação de Reale Jr. na íntegra:

Quarta-feira, 10 de agosto de 2016
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend