Desembargador que anulou Carandiru sugere que imprensa é financiada pelo crime
Terça-feira, 4 de outubro de 2016

Desembargador que anulou Carandiru sugere que imprensa é financiada pelo crime

Nesta terça, 04, o desembargador Ivan Sartori do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP), que ficou conhecido na última semana por absolver os policiais envolvidos no massacre do Carandiru, uma vez que teria havido “legítima defesa”, usou suas redes sociais para sugerir a ligação da imprensa que o critica com o “crime organizado”.

A afirmação de que teria havida legítima defesa revoltou ativistas, entidades de direitos humanos e ex-detentos do Carandiru, os quais apontam que 90% dos disparos ocorreram na região da cabeça.

Nos dias seguintes ao julgamento, a mídia apontou diversas decisões grotescas do desembargador, como a condenação de um homem faminto por furto de salame e a negação de banho a presos.

As decisões seguem a tendência da Câmara que integra, a 4ª Câmara de Direito Criminal, conhecida por ser uma “Câmara de Gás”, em referência ao método de extermínio nazista, por ostentar os maiores índices de condenação do TJSP, conforme noticiado pelo Justificando.

Apesar de tudo isso, para Sartori, as críticas que lhe são feitas decorrem de financiamento do crime organizado: “fico me perguntando se não há dinheiro do crime organizado financiado parte dela [da imprensa]”.

Veja o post na íntegra: 

desembargador-do-salame

 

Terça-feira, 4 de outubro de 2016
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend