Revista AzMina é condenada por expor comentários machistas
Sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Revista AzMina é condenada por expor comentários machistas

A Revista AzMina foi condenada a pagar uma indenização de R$ 2 mil a um homem por criticar comentários machistas que ele fez publicamente. O caso correu em menos de dois meses e a revista não pode revelar a identidade de quem as atuou na Justiça e nem dar detalhes do processo por perigo de sofrer mais retaliações.

Em matéria divulgada no site da revista, as jornalistas explicam que achavam que difamação ocorria apenas se publicassem uma mentira sobre uma pessoa. “Mas aprendemos que falarmos qualquer coisa que manche a reputação de alguém pode ser difamação, independente de ser mentira ou verdade”, continuam.

O texto diz que “o sentimento é de desalento com a justiça e com a sociedade” e defende que ” postura de uma pessoa em posição privilegiada que é criticada por perpetuar a opressão de um outro grupo que vem sofrendo com violências há milênios deveria ser a de se desculpar e se deixar transformar e não a de penalizar ainda mais este grupo”.

Ainda assim, a revista relata que o caso correu em menos de dois meses, uma velocidade impressionante para um mundo em que “pessoas pobres ficam na cadeia além da pena sob a desculpa de que não há juízes para julgar os casos”. 

Além disso, AzMina pede a colaboração de seus leitores para arcar com a multa, levando em conta que é uma revista de publicações independentes e que a multa pode significar retirar os recursos de um curso para treinar professores para prevenir estupros de crianças.

Leia a íntegra aqui.

Sexta-feira, 7 de outubro de 2016
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend