Relatório internacional mostra importância da mídia alternativa: Justificando é destaque
Sexta-feira, 21 de julho de 2017

Relatório internacional mostra importância da mídia alternativa: Justificando é destaque

Foto: Reprodução/SembraMedia

Lançado nesta quinta feira (20) o relatórioPonto de Inflexão, realizado pela SembraMedia, agência que se dedica a apoiar empreendedores no campo das comunicações, avaliou o impacto gerado por organizações de jornalismo digital em quatro países da América Latina. Foram analisadas 100 mídias, dentre as quais o Justificando, de 4 países da América Latina – Argentina, Brasil, Colômbia e México e, neste sentido, é um dos mais completos relatórios no tema dos últimos anos.

A principal constatação deste estudo é que os jornalistas empreendedores estão transformando profundamente o modo como o jornalismo é exercido e consumido na América Latina. “Eles não estão apenas produzindo notícias – eles são agentes de mudança, estão promovendo a melhoria das leis, defendendo direitos humanos, expondo a corrupção e lutando contra o abuso de poder” – avaliou a pesquisa que contou com especialistas da América Latina e dos Estados Unidos.

Isso, segundo o relatório, é feito a muito custo pessoal dos responsáveis pelas mídias alternativas, as quais não contam com interesses empresariais e políticos justamente por seu caráter contramajoritário. “Os interesses empresariais e políticos que controlam o discurso público usam publicidade para recompensar a cobertura favorável e retirar o apoio quando criticados. Nesse contexto, muitos editores de mídia independentes se encontram em uma desvantagem significativa” – apontou o relatório. Além disso, são apontadas outras dificuldades como ameaças, intimidações e ciberataques.

Entretanto, apesar de tantos desafios, o trabalho das mídias alternativas tem sido revolucionário. Como aponta o relatório, “em toda a América Latina, os meios digitais independentes estão cobrindo comunidades desatendidas, produzindo conteúdo original e escrevendo histórias sobre assuntos que antes eram tabus. A natureza insurgente de muitas dessas organizações de notícias, lideradas por jornalistas, dá a elas uma ‘credibilidade de rua’, o que, a longo prazo, pode encaixar bem com o desejo da próxima geração de leitores por informações livres da influência das elites empresariais e dos governos”.

Um dos casos apresentados como exemplo efetivo da mídia alternativa foi o furo do Justificando sobre as posições ideológicas de Ives Gandra Filho, Presidente do Tribunal Superior do Trabalho, que foi cotado e dado como certo para o Supremo Tribunal Federal, mas que após o Just revelar que ele já havia em um livro comparado relações homoafetivas com “bestialismo”, bem como defendeu a submissão da mulher ao homem no seio familiar, o caso ganhou notoriedade nacional e ele acabou sendo descartado da disputa – “Depois que Justificando expôs os comentários antifeministas e homofóbicos feitos por um juiz que era cotado para o Supremo Tribunal Federal, o Instituto Brasileiro de Direito da Família (IBD- FAM) o denunciou e o presidente brasileiro acabou indicando outro candidato. A cobertura efetivamente enterrou a candidatura”.

A matéria do Justificando continua ainda a repercutir no portal. Recentemente, o Presidente do Tribunal Superior do Trabalho, chegou a intimidar e processar Juízes do Trabalho que escrevem por aqui criticando-o.

Leia o relatório na íntegra

Sexta-feira, 21 de julho de 2017
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend