Metade dos votos a favor de Temer saiu da Frente Parlamentar da Agropecuária
Sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Metade dos votos a favor de Temer saiu da Frente Parlamentar da Agropecuária

Foto: Marcos Corrêa, Temer com deputados da Frente Parlamentar Agropecuária. Publicado originalmente por Alceu Castilho, em De Olho nos Ruralistas

A bancada ruralista formalizada foi decisiva para manter Michel Temer no poder. Dos 263 votos pelo arquivamento da denúncia contra o presidente, nesta quarta-feira (02) na Câmara, 129 foram dados por deputados da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), com quem ele almoçou um dia antes. O levantamento foi feito pelo De Olho nos Ruralistas a partir dos dados da votação no plenário e da FPA. 

Leia mais: Ruralistas representam 40% dos favoráveis a Temer na Câmara

A agenda do governo tem coincidido com a agenda dos defensores do agronegócio – para quem ele distribui medidas como o perdão de dívidas dos produtores rurais: “Temer autoriza pagamento de dívidas rurais até 2032“. Segundo o G1, o governo abrirá mão de mais de R$ 10 milhões em arrecadação com o alívio das dívidas.

Outros 54 membros da frente agropecuária votaram pela aprovação da denúncia contra Temer. Entre eles cinco deputados do PT, seis do PDT e seis do PSB, partidos que fazem oposição ao governo. A maior surpresa entre os rebeldes foi o voto do deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS), uma das vozes mais eloquentes da bancada ruralista. Outra exceção foi Mandetta (DEM-MS).

Quase todos os demais líderes da FPA, porém, votaram a favor de Temer. Entre eles o presidente da frente, Nilson Leitão (PSDB-MT), os deputados Alceu Moreira (PMDB-RS) e Marcos Montes (PSD-MG) e a deputada Tereza Cristina (PSB-MS). A maior parte do núcleo duro da frente fez parte da CPI da Funai e do Incra, que criminalizou indígenas, antropólogos, procuradores e defensores de direitos dos povos indígenas.

Ausentes e presentes 

Doze entre as 19 abstenções também saíram da Frente Parlamentar da Agropecuária. Entre esses doze deputados estava Osmar Serraglio (PMDB-PR), ministro da Justiça durante parte do governo Temer e o principal articulador jurídico da bancada. Outros ruralistas atuantes que se abstiveram são Reinhold Stephanes (PSD-PR), que já foi ministro da Agricultura, e a deputada Shéridan (PSDB-RR).

Nem todos os deputados ruralistas fazem parte da FPA. Ou não estão na lista disponibilizada pela frente. A maioria deles também votou pelo arquivamento da denúncia contra Temer. Entre eles estão Beto Mansur (PRB-SP), Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Elcione Barbalho (PMDB-PA), Josué Bengtson (PTB-PA), Heráclito Fortes (PSB-PI) e Paulo Maluf (PP-SP).

Isto entre os deputados mais diretamente ligados a empresas agropecuárias ou detentores de grandes propriedades rurais. Outros parlamentares alinhados com Temer fazem parte de clãs familiares também ligados ao agronegócio, como Fábio Faria (PSD-RN) e Felipe Maia (DEM-RN). A lista dos que se alinham com os interesses ruralistas é ainda mais ampla.

Sexta-feira, 4 de agosto de 2017
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend