Professora avalia que crescimento da população carcerária se deve à Lei Antidrogas
Segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Professora avalia que crescimento da população carcerária se deve à Lei Antidrogas

Foto: Luiz Silveira/Agência CNJ. Informações do site Brasil de Fato.

Os dados divulgados nessa sexta-feira (8) pelo Ministério da Justiça sobre o sistema penitenciário brasileiro não são novidade para Soraia Mendes, doutora em direito pela Universidade de Brasília (UnB) e professora de criminologia.

Ela afirma que o Conselho Nacional de Justiça apresentou dados semelhantes em 2015 e comenta que a Lei Antidrogas, que entrou em vigor em 2006, fez crescer o número de presos.

Leia também: Lei de Drogas completa dez anos sob fortes críticas e a certeza de que a guerra às drogas não dá certo

A lei de drogas é injusta: coalizão democrática para a regulação constitucional

“Falar de guerra às drogas é falar de racismo institucionalizado”

Brasil está “perdendo a onda” do mundo: como as drogas são tratadas na Europa e nas Américas

A professora aponta que a maior parte das prisões envolve crimes com baixo grau de violência e acrescenta que a sociedade precisa pensar se encarceramento gera aumento da segurança.

Soraia lembra dados da pesquisa que mostram que 40% do sistema carcerário é composto por homens que cometeram crimes contra o patrimônio, e uma quantidade enorme de homens está presa por cometerem furtos, que é um crime de baixa periculosidade. Acompanhe na reportagem de Samanta do Carmo.

Ouça a entrevista completa aqui:

Segunda-feira, 11 de dezembro de 2017
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend