Itaú admite erro e diz que indenizará cliente roubada após estupro
Sexta-feira, 2 de março de 2018

Itaú admite erro e diz que indenizará cliente roubada após estupro

Foto: Reprodução 

O Banco Itaú afirmou, nesta sexta-feira (02), que errou ao deixar que o caso de uma cliente estuprada e roubada após o abuso chegasse à esfera judicial e disse que pagará a indenização, cumprindo a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).  

Trata-se do caso de uma mulher que conseguiu na Justiça o reembolso de um saque feito contra a sua vontade logo após ter sido estuprada. O banco alegou no processo que a culpa pelo primeiro crime, e consequentemente pelo segundo, era da própria mulher, que não estava acompanhada do namorado no momento. O TJ considerou a atitude do banco e de seus representantes como um “absurdo incomensurável”. 

Em nota, o Itaú afirmou que “errou ao deixar que esse caso chegasse à esfera judicial, sem uma solução imediata no primeiro contato da cliente“.

O discurso do escritório de advocacia contratado, segundo o banco, “afronta os princípios e valores éticos [do Itaú], que exigem respeito e empatia com situações de vulnerabilidade“.

“O Itaú Unibanco se compromete a revisitar seus processos internos e seus procedimentos com prestadores de serviço para que situações desse tipo não voltem a ocorrer. O banco cumprirá integralmente a decisão da Justiça, indenizando a cliente. Pedimos desculpas à nossa cliente, a todas as mulheres e à sociedade em geral”, diz a nota.

Sexta-feira, 2 de março de 2018
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend