“Pai muito amoroso, um marido maravilhoso”, afirma mulher de motorista de Marielle Franco
Quinta-feira, 15 de março de 2018

“Pai muito amoroso, um marido maravilhoso”, afirma mulher de motorista de Marielle Franco

Foto: Reprodução

O motorista Anderson Pedro Gomes, no bairro do Estácio, região central do Rio, foi brutalmente assassinado junto com a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) na noite desta quarta-feira (14). Vítima no atentado contra a política, Anderson estava fazendo “bico” para levantar mais dinheiro para sustentar sua família. O motorista foi atingido por pelo menos 3 tiros na lateral das costas.

Leia também: “Quantos mais vão precisar morrer para que essa guerra acabe?”

Entidades lamentam morte de Marielle Franco e cobram apuração imediata

À minha família: também sou Marielle

À imprensa, sua esposa Ágatha Arnaus Reis afirmou que Anderson era uma pessoa muito boa e que estava procurando meios de sustentar sua família. “É difícil de aceitar”, afirmou.

“Anderson era uma pessoa muito boa, ele ajudava todo mundo no que ele pudesse. Um pai muito amoroso, um marido maravilhoso. E, como muitos nesse estado atual, fazendo bico pra tentar sustentar a família. Eu sou funcionária pública do estado. A gente tá vivendo um momento horrível. E Deus levou meu marido, não sei com que propósito. Ainda é difícil aceitar” – disse Ágatha à imprensa.

Morte de motorista mostra que pessoas brancas eventualmente sofrem danos colaterais do racismo 

Ao comentar a morte do motorista nas redes sociais, a intelectual feminista negra Joice Berth apontou que “é evidente que o alvo era a mulher preta, lésbica, militante, vereadora e periférica. Afinal, estamos falando de circunstâncias obviamente genocidas. Mas a violência direcionada ao povo negro, essa crueldade toda que tem como mote o ódio racial, o racismo institucional e a misoginia, de alguma forma fecha um círculo ao redor de todos nós. Todos nós ilhados pela mentalidade colonial que hierarquiza pessoas e desumaniza pessoas negras. Sempre tenho defendido que as consequencias das desigualdades formadas pelo racismo, atinge direta ou indiretamente a todos.

Nós negros e negras somos o alvo. Mas as pessoas brancas ou lidas socialmente como brancas, em algum momento vão receber na cara o respingo dessa estrutura que impede que o Brasil possa ser chamado de país democrático.

Anderson presente também. 

Muita empatia com a esposa e filho”, manifestou-se em solidariedade em suas redes sociais.

Atos marcados em mais de 10 cidades

Já estão confirmadas em mais de 10 capitais atos de protesto e repúdio à execução da vereadora Marielle Franco. No Rio de Janeiro, milhares de pessoas já ocupam o Centro da cidade e pela tarde tem ato confirmado por mais de 30 mil pessoas. Veja aqui.

Quinta-feira, 15 de março de 2018
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend