Indígenas e quilombolas fazem manifestação em Brasília pelo direito à Permanência no Ensino Superior
Terça-feira, 19 de junho de 2018

Indígenas e quilombolas fazem manifestação em Brasília pelo direito à Permanência no Ensino Superior

Imagens: Antonio Cruz /Agencia Brasil.

Hoje (19) Brasília se tornou palco de diversas manifestações de estudantes, indígenas e quilombolas de todo o pais. Os manifestantes protestam por Politicas Públicas de Acesso e, principalmente, de Permanência no Ensino Superior.

Os protestos são uma reação aos recentes cortes realizados pelo governo Temer. Desde o início do ano letivo, em março, estudantes indígenas e quilombolas não recebem nenhuma parcela da bolsa à que tem direito e alunos ingressantes não conseguem inserir seus nomes no sistema do PBP (Programa Bolsa-Permanência).

Criado em maio de 2013 pelo Ministério da Educação (MEC), o PBP oferece aos alunos indígenas e quilombolas em situação de vulnerabilidade uma ajuda mensal de R$ 900,00 para cobrir custos de moradia, alimentação e material escolar.

O valor é pequeno, mas já permitiu acesso de mais de 18 mil estudantes que deixaram suas aldeias e quilombos, às vezes localizados a centenas de quilômetros, para fazer cursos superiores em instituições federais.

Atualmente, cerca de 5.000 alunos necessitam da bolsa para continuar estudando. Em audiência realizada no dia 29 de abril, o ministro da Educação, Rossieli Soares, afirmou que a proposta do governo é oferecer apenas 800 novas bolsas neste ano.

Alunos e professores críticos aos cortes afirmam que, na prática, oferecer 800 bolsas para mais de 68 instituições federais configura o fechamento do programa e a expulsão destes alunos do ensino superior.

Com informações da Folha.

 

Terça-feira, 19 de junho de 2018
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]