Claudio Lembo: “Lula salvou o Brasil, e a inveja da minoria branca é imensa”
Sexta-feira, 29 de junho de 2018

Claudio Lembo: “Lula salvou o Brasil, e a inveja da minoria branca é imensa”

Imagem: Sindicato dos Advogados do Estado de São Paulo

Já vivi muitas situações difíceis, como na ditadura, mas nunca vi nada tão imoral”. Foi assim que o professor de Direito Constitucional e ex-governador de São Paulo Cláudio Lembo classificou o momento político atual do país. “A constituição passou a ser algo absolutamente secundário, é ingenuidade pensar que ela ainda existe”.

Em evento realizado em São Paulo ontem, dia 28 de junho, em que juristas se reuniram para defender a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula Da Silva, bem como seu direito de se candidatar à presidência, Lembo demonstrou sua perplexidade com a atuação do Poder Judiciário, que classificou como violenta e inconstitucional. A violação do princípio da presunção da inocência, que culminou com a prisão de Lula em segunda instância, para ele, é um exemplo claro da despreocupação do judiciário com os direitos humanos e constitucionais.

 

+[ASSINANDO O +MAIS JUSTIFICANDO VOCÊ TEM ACESSO À PANDORA E APOIA O JORNALISMO CRÍTICO E PROGRESSISTA]+

 

É tão claro o que diz a constituição e tão violento o que o que fez o Supremo Tribunal Federal (STF), que não temos como reagir”, desabafou o ex-governador. “Somos muito fracos perante um poder que encerrou em si mesmo os Três Poderes contra a sociedade”. Lembo classificou como heróica a atuação dos advogados do ex-presidente Lula, mas acredita que a vitória nos tribunais é praticamente impossível. “A inveja da minoria branca é imensa. Não há como tirá-lo de Curitiba. Confesso a minha profunda angústia”.

Para Lembo, a saída para “esse cenário macabro que estamos vivendo” deveria se dar pela conscientização e a movimentação da sociedade. O ex-governador, no entanto, se mostrou pessimista:  “Mas como, se os meios de comunicação estão nas mãos dos Três Poderes, e fazem dos Três Poderes um mero instrumento?

 

 

Sou conservador, mas não sou burro

Em 2006, quando ainda ocupava o governo de São Paulo, Lembo afirmou que Lula, então presidente da república, representava a consolidação da democracia brasileira, na medida em que afastou do país as grandes diferenças sociais.

Fundador do PFL, atual Democratas (DEM), Lembo se posicionou contra o impeachment da da presidenta Dilma Rousseff, que comparou aos golpes militares dos anos 60. Na ocasião, afirmou ainda que o PSDB queria “derrubar o governo a qualquer custo”, por não se conformar com a derrota nas urnas.  “A elite branca está furiosa. Não entendeu que o Brasil mudou, por isso está perdida“, acrescentou.

Em maio deste ano, Lembo de manifestou contra a prisão de Lula. “Eu acho que o Lula errou. Ele deveria ter ido para uma Embaixada. Um líder não se entrega. Ele aceitou uma injustiça que fizeram com ele”.

Por Lígia Bonfanti

 


O Justificando não cobra, cobrou, ou pretende cobrar dos seus leitores pelo acesso aos seus conteúdos, mas temos uma equipe e estrutura que precisa de recursos para se manter. Como uma forma de incentivar a produção de conteúdo crítico progressista e agradar o nosso público, nós criamos a Pandora, com cursos mensais por um preço super acessível (R$ 19,90/mês).

Assinando o plano +MaisJustificando, você tem acesso integral aos cursos Pandora e ainda incentiva a nossa redação a continuar fazendo a diferença na cobertura jornalística nacional.

[EU QUERO APOIAR +MaisJustificando]

 

Assista ao programa Pandora Lab sobre o conteúdo “A Questão Palestina” com o curador Reginaldo Nasser. Nesse vídeo introdutório você terá um gostinho do que você encontrará dentro da plataforma Pandora do Justificando:

 

Sexta-feira, 29 de junho de 2018
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]