Prefeito do Rio, Crivella é alvo de três pedidos de impeachment por favorecer Igrejas
Terça-feira, 10 de julho de 2018

Prefeito do Rio, Crivella é alvo de três pedidos de impeachment por favorecer Igrejas

Foto: Valter Campanto/Agência Brasil

Com informações dos jornais O Globo, O Estado de São Paulo e G1.

Três pedidos de impeachment foram protocolados essa semana contra o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), por crime de responsabilidade. O primeiro foi protocolado pelo vereador Átila Nunes (MDB-RJ) na manhã de segunda-feira (9); O segundo foi protocolado por Isabel Lessa e pelo deputado estadual Marcelo Freixo, ambos do PSOL; e o terceiro pelo Sindicato dos Servidores Públicos do Rio de Janeiro (Sisep). Os pedidos deverão ser analisados pela Câmara de Vereadores do Rio assim acabar o recesso.

Os pedidos de impeachment foram motivados por uma série de medidas que o atual prefeito carioca tem tomado para favorecer integrantes da Igreja Universal. O caso mais recente e escandaloso foi uma reunião secreta com 250 pastores evangélicos na qual Crivella ofereceu aos fiéis vantagens e facilidades no pagamento de IPTU e no acesso à cirurgias da rede pública de saúde.

 

Encontro extraoficial com 250 pastores

Na última quarta-feira (4), o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), realizou um encontro reservado no qual ofereceu facilidades e vantagens da prefeitura à pastores e fiéis de igrejas. Crivella, que é bispo licenciado da Igreja Universal, prometeu ajuda à líderes de igrejas que tenham problemas com o IPTU em seus templos ou que queiram direcionar fieis para cirurgias de catarata e varizes no sistema público de saúde.

O encontro, chamado “Café da Comunhão”, foi realizado no Palácio da Cidade, sede da Prefeitura, mas não constava da agenda oficial do prefeito e foi combinado por WhatsApp, em mensagem à qual o jornal O Globo teve acesso. Segundo O Globo, os organizadores chegaram a pedir que os participantes não registrassem o encontro. Além disso, solicitaram reivindicações por escrito, relações de suas igrejas e número de fiéis.

 

Acesso Facilitado à cirurgias pelo sistema público de saúde

A reportagem de O Globo teve acesso a áudios do encontro. Neles é possível ouvir Crivella oferecendo burlar as regras do sistema público de saúde para dar acesso privilegiado a pastores e fiéis às cirurgias custeadas pela prefeitura:

Na prefeitura, estamos fazendo mutirão da catarata. A Márcia trabalha comigo há quinze anos. Ela conhece os diretores de toda a rede federal, Ipanema, Lagoa, Andaraí, Bonsucesso, do Fundão, ela conhece os diretores de todos os hospitais da rede municipal que eu já apresentei a ela, que já vieram e almoçaram conosco, de maneira que ela me representa em todos esses setores, Miguel Couto, Souza Aguiar, Lourenço, Salgado, Piedade e por aí afora. Nós estamos fazendo o mutirão da catarata. Contratei 15 mil cirurgias até o final do ano. Então se os irmãos tiverem alguém na igreja com problema de catarata, se os irmãos conhecerem alguém, por favor falem com a Márcia. É só conversar com a Márcia que ela vai anotar, vai encaminhar, e daqui a uma semana ou duas eles estão operando.

Na sequência, o prefeito prometeu o acesso facilitado para outros tipos de cirurgias:

A outra são varizes. A maioria são mulheres que estouram uma variz na perna e abre uma ferida que não fecha. E a senhora apenas troca o curativo. Hoje existe uma maneira, injeta na veia dela uma espuma medicinal e fecha a ferida, uma benção. Também por favor falem com a Márcia. E tem a vasectomia para os homens, estamos zerando a fila. É muito importante os irmãos ficarem com o telefone da Márcia ou do Marquinhos porque às vezes ocorre um imprevisto. Se houver caso de emergência, liga. Liga para a Márcia e ela liga para mim, para o Marquinhos… É importante você ter um canal para poder socorrer num momento de emergência.

Oferta de ajuda da prefeitura com IPTU

Crivella também ofereceu ajuda com pagamentos de IPTU:

Tem pastores que estão com problemas de IPTU. Igreja não pode pagar IPTU, nem em caso de salão alugado. Mas, se você não falar com o doutor Milton, esse processo pode demorar e demorar. Nós temos que aproveitar que Deus nos deu a oportunidade de estar na Prefeitura para esses processos andarem. Temos que dar um fim nisso.

O prefeito prometeu ainda soluções para outros problemas, como, por exemplo, pontos de ônibus distantes de igrejas:

Contem conosco, este palácio está aberto a vocês. Qualquer coisa, nossa equipe está aqui. Se as igrejas estiverem bem, crescendo, quantas tragédias não vamos evitar?

De acordo com O Globo, a equipe de assessores de Crivella anotou as demandas e pedidos dos presentes e um dos organizadores anunciou que um novo encontro com “novos pastores” está previsto para acontecer “em breve”.

 

Propaganda eleitoral extemporânea

No encontro (que não constava da agenda oficial do prefeito), Crivella discursou por mais de uma hora durante a qual exaltou Rubens Teixeira, pré-candidato a deputado federal pelo seu partido, PRB.

Segundo o PSOL, a conduta do prefeito de usar bem imóvel da Prefeitura em benefício da candidatura de Rubens Teixeira configura propaganda eleitoral extemporânea, que é proibida por lei.

É necessário que o Ministério Público se posicione sobre aquela absurda reunião do Marcelo Crivella, que de forma flagrante cometeu crime eleitoral ao fazer campanha em um espaço público antes da hora.

Afirmou o vereador Tarcísio Motta, líder da bancada do PSOL na Câmara.

 

+[ASSINANDO O +MAIS JUSTIFICANDO VOCÊ TEM ACESSO À PANDORA E APOIA O JORNALISMO CRÍTICO E PROGRESSISTA]+

 

Denúncia por Improbidade administrativa

Após a divulgação dos áudios, o PSOL decidiu entrar com uma denúncia no Ministério Público contra Crivella. Segundo o partido, a conduta do prefeito configura crime por violar princípios da administração pública:

O oferecimento de ajuda com o IPTU das igrejas e a cirurgias de catarata e varizes, além de ser um encontro secreto, como informado na reportagem, viola os princípios da imparcialidade e da legalidade, protegidos pela Lei de Improbidade Administrativa.

O PSOL também vai denunciar o prefeito pela realização de propaganda eleitoral ilícita do candidato a deputado federal pelo PRB, Rubens Teixeira:

Inclusive porque pediam que fossem levadas demandas e informava que os pré-candidatos seriam levados nas igrejas posteriormente.

A partir da denúncia, o MP poderá avaliar se entrará com uma ação de improbidade administrativa contra o prefeito.

José Eduardo Ciotola Gussem, procurador geral do MPE do Rio, informou que já há investigação aberta contra Crivella:

Já existe um procedimento relativo a laicidade envolvendo o prefeito Marcelo Crivella. Existe um procedimento em tramitação cujo objeto é exatamente esse. Foi aberto por um direcionamento a questões evangélicas.

Afirmou Gussem.

Eu quero deixar claro que o Ministério Público não tem nenhuma prevenção contra os evangélicos. O que não pode é a administração pública privilegiar um determinado grupo ou segmento religioso.

Ressaltou.

 

Pedidos de impeachment

Os três pedidos de afastamento deverão ser analisados quando a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro voltar do recesso. Porém, em vista da gravidade das acusações, vereadores do PSOL solicitaram ao presidente da Câmara, Jorge Felippe, uma sessão extraordinária na Casa antes do fim do recesso para debater o assunto.

Como é possível um prefeito prometer para os integrantes da sua igreja passar à frente na fila de cirurgias? Isso é a corrupção do sistema de saúde do Rio em favor de um grupo religioso.

Afirmou o vereador Paulo Pinheiro, do PSOL.

[Marcelo Crivella] continua agindo como pastor e acha que pode gerir a prefeitura como se fosse sua igreja.

Criticou o vereador Tarcísio Motta, também do PSOL.

Outros partidos também tem se posicionado contra as condutas do atual prefeito:

O prefeito Marcelo Crivella criou uma crise institucional. Não se pode usar a máquina pública para beneficiar um grupo privado.

Disse a vereadora Teresa Berger, do PSDB.

Em nota, A prefeitura do Rio afirmou que a reunião com os 250 pastores teve como objetivo prestar contas e divulgar serviços importantes para a sociedade, entre eles o mutirão de cirurgias de catarata e o programa sem varizes. Crivella alega que “recebeu os mais diversos representantes da sociedade civil, para tratar dos mais variados assuntos, tanto em seu gabinete quanto no Palácio da Cidade”.

Por Daniel Caseiro.

Fonte: O Globo, O Estado de São Paulo e G1.

Leia mais: 

Justiça do Rio proíbe Crivella de usar prefeitura para favorecer qualquer religião

Crivella se torna réu em ação de improbidade por desrespeito à liberdade religiosa e ao estado laico


O Justificando não cobra, cobrou, ou pretende cobrar dos seus leitores pelo acesso aos seus conteúdos, mas temos uma equipe e estrutura que precisa de recursos para se manter. Como uma forma de incentivar a produção de conteúdo crítico progressista e agradar o nosso público, nós criamos a Pandora, com cursos mensais por um preço super acessível (R$ 19,90/mês).

Assinando o plano +MaisJustificando, você tem acesso integral aos cursos Pandora e ainda incentiva a nossa redação a continuar fazendo a diferença na cobertura jornalística nacional.

[EU QUERO APOIAR +MaisJustificando]

 

Terça-feira, 10 de julho de 2018
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]