Em agosto de 2018 o consumo de recursos naturais já superou o que o planeta pode renovar no ano
Quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Em agosto de 2018 o consumo de recursos naturais já superou o que o planeta pode renovar no ano

Foto: EBC.

Fonte: Agência Brasil e Folha

A população mundial já consumiu nesta ultima quarta (1º) uma quantidade de recursos naturais equivalentes ao total de recursos que a Terra poderá produzir em 2018. Isso significa que, pelo restante do ano, a humanidade estará consumindo além da capacidade de renovação anual do planeta e viverá, durante os próximos cinco meses, “em dívida” com a natureza. As informações são da Global Footprint Network (GFN), uma organização não governamental de pesquisa de recursos naturais e mudanças climáticas. 

[O 1º de agosto é] a data em que teremos utilizado todas as árvores, toda a água, o solo fértil e os peixes que a Terra pode nos fornecer em um ano.

Explicou Valérie Gramond, do Wild World Fund, vinculado a GFN.

Em cada ano, desde 1970, este marco é conhecido como o Dia de Sobrecarga da Terra, que representa o momento em que o consumo de recursos naturais supera o volume que o planeta é capaz de renovar. Para fins de comparação, no ano de 1970, os recursos foram esgotados em 29 de dezembro. Segundo Gramond, o esgotamento dos recursos se acelerou pelo consumo excessivo e pelo desperdício de comida. Ele destaca que um terço dos alimentos acaba na lata de lixo.

Essa data representa justamente o movimento que existe hoje no sentido de utilizar uma produção intensiva de recursos naturais sem retornar e sem aproveitar esses mesmos recursos que já foram extraídos.

Avaliou Carlos Silva Filho da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). 

Se não mudarmos o processo de produção e consumo, em um dado momento, o planeta realmente não vai ter a capacidade de regeneração e uma série de matérias primas vão ficar realmente esgotadas, escassas ao ponto de não poderem mais serem utilizadas.

Ele acrescentou que o Brasil consome os recursos da natureza em um ritmo mais acelerado que a média mundial:

Se fôssemos considerar somente os padrões de produção e consumo do Brasil, o Dia de Sobrecarga da Terra seria em 19 de julho. O Brasil está no sentido de consumir mais recursos e aproveitar menos os resíduos do que a média mundial. Então esse é um problema que precisa ser encarado de frente.

No Brasil, 20 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos poderiam ser recuperados por ano com reciclagem, segundo dados da Abrelpe, o que representa cerca de 25% do total do lixo gerado. O país ocupa o quinto lugar na geração de lixo no mundo e, diante dos baixos índices de reaproveitamento, contribui para o esgotamento dos recursos naturais do planeta, segundo avaliação da entidade.

 

+[ASSINANDO O +MAIS JUSTIFICANDO VOCÊ TEM ACESSO À PANDORA E APOIA O JORNALISMO CRÍTICO E PROGRESSISTA]+

 

Para Silva, apesar de o Brasil ter a Política Nacional de Resíduos Sólidos desde 2010, em muitos pontos, ela ainda não saiu do papel.

É preciso, de um lado, a conscientização do cidadão para consumir menos materiais descartáveis e fazer a separação desses resíduos em casa. Nós precisamos que o poder público municipal, que é o titular dos serviços de limpeza urbana, realmente disponibilize os serviços de coleta seletiva, em toda a cidade. E precisamos também que as indústrias, que são partícipes do sistema de logística reversa, façam esse sistema funcionar, para que esses materiais [sejam] reaproveitados pela indústria e que não sejam desperdiçados nesses locais de disposição final.

A estimativa é que o Brasil perde cerca de R$ 3 bilhões por ano ao não reaproveitar os resíduos sólidos gerados, de acordo com o presidente da entidade. Além disso, o país gasta cerca de R$ 6 bilhões por ano com a descontaminação das áreas de destinação inadequada, nas quais esses resíduos são depositados.

Silva afirma que há também um desperdício em relação à geração de renda e emprego: 

Grande parte desse movimento de separação de resíduos, triagem e reciclagem é justamente feito por cadeias de cooperativas de catadores. […] Quanto mais a gente privilegiar esse sistema [de reaproveitamento de resíduos sólidos], mais estaremos fazendo a inserção social desses trabalhadores e justamente viabilizando um maior retorno para eles, uma maior renda para eles.

Conclui.

Segundo dados da organização ambiental  WWF, seriam necessárias o equivalente a 1,7 planetas Terras para satisfazer nossas atuais demandas de consumo.


O Justificando não cobra, cobrou, ou pretende cobrar dos seus leitores pelo acesso aos seus conteúdos, mas temos uma equipe e estrutura que precisa de recursos para se manter. Como uma forma de incentivar a produção de conteúdo crítico progressista e agradar o nosso público, nós criamos a Pandora, com cursos mensais por um preço super acessível (R$ 19,90/mês).

Assinando o plano +MaisJustificando, você tem acesso integral aos cursos Pandora e ainda incentiva a nossa redação a continuar fazendo a diferença na cobertura jornalística nacional.

[EU QUERO APOIAR +MaisJustificando]

 

Quinta-feira, 2 de agosto de 2018
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]