No gabinete de Bolsonaro, homens ocupam os cargos com maiores salários
Quinta-feira, 30 de agosto de 2018

No gabinete de Bolsonaro, homens ocupam os cargos com maiores salários

Imagem: Reprodução/Rede Globo

No gabinete do deputado federal e candidato à presidência da república Jair Bolsonaro (PSL), as mulheres ganham, em média, 31% menos que os homens. Os dados, que podem ser consultados no portal de transparência da Câmara Federal, demonstram que o salário dos secretários homens de Bolsonaro fica entre R$4.173 e R$15.022, enquanto a remuneração das funcionárias varia entre R$1.706 e R$10.088.

Na Câmara, cada deputado recebe cerca de R$106 mil para pagamento dos secretários parlamentares, cujos cargos são comissionados, ou seja, não estão subordinados à aprovação em concurso público. O salário de cada um pode variar entre R$980 e R$15.022, de acordo com o cargo, sendo prerrogativa de cada parlamentar definir o cargo ocupado por cada secretário. Na prática, isso quer dizer que dois assessores parlamentares podem ter atribuições similares, mesmo que ocupem cargos diferentes.

Apesar de serem abertos para consulta pública, os valores das remunerações dos funcionários do gabinete de Bolsonaro só ganharam os holofotes após discussão entre o presidenciável e os apresentadores do Jornal Nacional na noite da última quarta-feira, dia 29 de agosto.

Ao ser questionado sobre quais medidas adotaria como presidente para diminuir a disparidade salarial entre homens e mulheres, Bolsonaro afirmou que a lei já prevê a igualdade salarial, e que possíveis descumprimentos devem ser reportados ao Ministério Público do Trabalho (MPT).

 

Leia também:

Mulheres trabalham cinco horas a mais e ganham 76% do salário dos homens

Trabalho da mulher sob o olhar da Justiça do Trabalho

Pesquisa mostra como pensam os eleitores de Bolsonaro

 

“Eu não empregaria com o mesmo salário”

Em entrevista ao programa Superpop, da RedeTV, que foi ao ar em fevereiro de 2016, Jair Bolsonaro afirmou que, na iniciativa privada, é de livre arbítrio do empresário decidir contratar homens e mulheres com salários iguais ou diferentes. Ao ser questionado sobre isso, respondeu: “Eu não empregaria com o mesmo salário”. Em diversas ocasiões, Bolsonaro tentou desmentir a afirmação, mas a gravação do programa se encontra disponível na internet, confirmando sua fala.

 


O Justificando não cobra, cobrou, ou pretende cobrar dos seus leitores pelo acesso aos seus conteúdos, mas temos uma equipe e estrutura que precisa de recursos para se manter. Como uma forma de incentivar a produção de conteúdo crítico progressista e agradar o nosso público, nós criamos a Pandora, com cursos mensais por um preço super acessível (R$ 19,90/mês).

Assinando o plano +MaisJustificando, você tem acesso integral aos cursos Pandora e ainda incentiva a nossa redação a continuar fazendo a diferença na cobertura jornalística nacional.

[EU QUERO APOIAR +MaisJustificando]

 

Quinta-feira, 30 de agosto de 2018
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend