DPU alerta para aumento de casos de violência com motivação político-ideológica de extrema-direita
Quinta-feira, 18 de outubro de 2018

DPU alerta para aumento de casos de violência com motivação político-ideológica de extrema-direita

Foto: Divulgação. 
Fonte: EBC.

A Defensoria Pública da União afirmou que vem acompanhando com preocupação os casos de violência política que tem aumentado no país desde o primeiro turno das eleições.

O caso mais grave resultou na morte do mestre de capoeira, Moa do Katendê, na Bahia, à facadas após ter criticado o presidenciável Jair Bolsonaro e declarado voto em Fernando Haddad em um bar.

Uma estudante foi agredida em Porto Alegre e chegou a ser marcada com o símbolo da suástica nazista aberto a faca na própria pele.

No Rio de Janeiro, pelo menos três casos vieram à tona de ofensas homofóbicas e agressões, inclusive física, nas últimas semanas por pessoas que disseram apoiar Bolsonaro.

Um deles ocorreu com a irmã da vereadora Marielle Franco, assassinada em março deste ano. Anielle Franco foi agredida verbalmente enquanto caminhava com a filha de dois anos por homens que vestiam camisetas com a imagem do candidato do PSL.

O Defensor Regional de Direitos Humanos da Defensoria Pública da União no Rio de Janeiro, Thales Arcoverde Treiger, destaca que a instituição tem monitorado os episódios e diferente do que pode parecer, os prejuízos não são isolados.

No Maranhão, foi criado um Observatório da Violência Política que reúne as defensorias do Estado e da União e a Ordem dos Advogados do Brasil.

Em outros estados o acompanhamento tem se dado junto a diferentes instituições parceiras.

O defensor destaca que tanto em episódios de violência que assolam as cidades, quanto agora no contexto das eleições, as lideranças políticas precisam se responsabilizar.

A Defensoria destaca que o Brasil é signatário de diversos tratados e compromissos internacionais em repúdio ao racismo, à misoginia, à homofobia e outros tipos de agressões e que, por isso, as situações devem ser consideradas inadmissíveis por toda a Nação.

Casos de violência em nome de Bolsonaro

Este não é o primeiro episódio de violência protagonizado por apoiadores do candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL). 

Na semana de 4 de outubro, um grupo de Bolsonaristas ameaçou cidadãos LGBTI+ no metro de São Paulo. No ritmo de musicas de torcida, os agressores gritavam “Ô bicharada, toma cuidado, o Bolsonaro vai matar veado!”, conforme registrado em vídeo que viralizou nas redes sociais. 

No dia 7, Bolsonaristas espancaram a servidora pública Paula Pinheiro Ramos Pessoa Guerra, 37 anos, num bar no bairro do Arruda, Zona Norte do Recife, após a servidora criticar o candidato à presidência Jair Bolsonaro.

Na segunda feira dia 8, após o primeiro turno das eleições, o mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, conhecido como Moa do Katendê, de 63 anos, foi morto a facadas após uma discussão política em Salvador. O agressor, aos gritos, defendia o apoio à Jair Bolsonaro. A discussão terminou com Katendê sendo atingido por 12 golpes de faca. Ele morreu no local.

Também no dia 8 de outubro, em Porto Alegre, uma jovem de 19 anos foi agredida com socos e marcada com canivete por três homens apoiadores de Bolsonaro.

Na terça feira, dia 9, um aluno da Universidade Federal do Paraná (UFPR) foi agredido por apoiadores de Jair Bolsonaro. 

Outros episódios de violência estão registrados no site Mapa da Violência (mapadaviolência.org) que tem compilado casos e denúncias de violência ligados às eleições 2018 em todo o Brasil. 


O Justificando não cobra, cobrou, ou pretende cobrar dos seus leitores pelo acesso aos seus conteúdos, mas temos uma equipe e estrutura que precisa de recursos para se manter. Como uma forma de incentivar a produção de conteúdo crítico progressista e agradar o nosso público, nós criamos a Pandora, com cursos mensais por um preço super acessível (R$ 19,90/mês).

Assinando o plano +MaisJustificando, você tem acesso integral aos cursos Pandora e ainda incentiva a nossa redação a continuar fazendo a diferença na cobertura jornalística nacional.

[EU QUERO APOIAR +MaisJustificando]

Quinta-feira, 18 de outubro de 2018
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend