Onda bolsonarista: mulher agredida, menino morto, ataque ao MST e ao IBAMA
Segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Onda bolsonarista: mulher agredida, menino morto, ataque ao MST e ao IBAMA

Jair Bolsonaro, PSL, ainda não chegou ao Palácio da Alvorada, mas o bolsonarismo já fez vítimas desde que foi eleito

Por Caroline Oliveira

Jair Bolsonaro, do Partido Social Liberal, subirá a rampa do Palácio da Alvorada, no dia 1º de janeiro de 2019. O bolsonarismo, no entanto, está presente nas ruas mesmo antes do pesselista se tornar candidato. Não tomou conta, é verdade. Ao todo, aproximadamente 31,3 milhões de brasileiros não compareceram às urnas e 47,5 escolheram Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores. O número supera aqueles que votaram em Bolsonaro, 57,8 milhões de eleitores.

Militares desfilam entre bolsonaristas

Ainda assim, desde que foi escolhido como o futuro presidente do País, seu discurso homogeneizante já mostrou suas armas e fez vítimas. Em Niterói, agentes das Forças Armadas desfilaram em uma rua para eleitores do Bolsonaro. Em um vídeo amador é possível vê-los acenando para os transeuntes bolsonaristas. Em resposta, o Exército afirmou que não se tratou de um desfile, os soldados estavam, na realidade, voltando de uma operação. A vanglorização de militares está intimamente ligada com a vitória do capitão, ainda que a Constituição não reserve a estes manifestação a político-partidária.

Pessoas andam armadas nas ruas

Ainda no último domingo, 28 de outubro, logo após o resultado das eleições, um vídeo passou a circular na internet em que um senhor de idade anda em uma rua apontando uma arma para os carros, em Manhumirim, no estado de Minas Gerais, sob os gritos de “passa o fogo”. O pesselista já afirmou diversas vezes publicamente que dará aos “cidadãos de bem” o direito de portar armamentos. Ele ainda não tomou posse, mas seus eleitores acreditam que já podem desfrutar de suas promessas.

Acidente em comemoração de bolsonaristas mata uma criança

O porte de armas, inclusive, matou um menino de oito anos em Ponta Grossa, no Paraná, depois de ser atingido na cabeça por um disparo de arma de fogo. O atirador, supostamente, estava comemorando a vitória de Jair Bolsonaro, embora a Polícia Militar não tenha confirmado ainda as ocasiões da morte. O acusado foi preso em flagrante e teve a arma apreendida.

Petista aparta discussão e é agredida pela polícia

O Brasil acabava de saber quem será o novo presidente quando, no Rio Vermelho, em Salvador, na Bahia, uma estudante de 19 anos foi agredida por um policial militar por volta das 19h30 no momento em que se manifestava com outras pessoas a favor de Haddad. A confusão começou quando a estudante defendeu um eleitor petista contra ataques de bolsonaristas. A PM interviu e acabou atacando-a com o cassetete. Segundo o site Correio, o militante do PSL já tinha indo embora quando a mulher foi agredida.

 

+[ASSINANDO O +MAIS JUSTIFICANDO VOCÊ TEM ACESSO À PANDORA E APOIA O JORNALISMO CRÍTICO E PROGRESSISTA]+

 

Casa de secretário da segurança de Mauriti no Ceará é incendiada

Também ontem, 28 de outubro, bolsonaristas atearam fogo em uma casa, em Mauriti, no Ceará, enquanto comemoraram a vitória do candidato do PSL. De acordo com Diário do Nordeste, faíscas de fogos de artifícios deram início ao incêndio. A residência atingida foi de Zé Fernandes, ex-secretário de Cultura da cidade. O site não fala em motivação política. No entanto, moradores do local afirmam o contrário. Em um vídeo, uma mulher afirma “Bolsonaro nem entrou e já estão assim, imagina quando entrar”.

Bolsonaristas ateiam fogo em acampamento MST

No sábado anterior à eleição, 27 de outubro, o acampamento Sebastião Bilhar, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), no Mato Grosso do Sul, foi alvo de incêndio criminoso. De acordo com as testemunhas locais, antes da área pegar fogo, um grupo começou a gritar “Bolsonaro”. Em entrevista ao Brasil de Fato, Marina Ricardo Nunes, da direção nacional do MST, afirmou que o ocorrido se trata de um crime eleitoral e que casos assim serão mais comuns com o pesselista eleito.

“O estado do Mato Grosso do Sul é conservador, reacionário, um estado do agronegócio, onde os fazendeiros, o latifúndio, protagonizam uma ofensiva muito grande. Caso esse governo ganhe, isso foi só uma amostra. Se esse homem ganhar, a ofensiva vai ser muito pior”, disse antes da vitória de Bolsonaro se concretizar.  Em um vídeo de agosto de 2018, Bolsonaro afirma que a hora do MST está “chegando”, “a atividade de vocês é uma atividade criminosa”.

Ibama e Instituto Chico Mendes são atacados com fogo

Alvos de críticas de Bolsonaro, no dia 19 e 20 de outubro, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) sofreram ataques, respectivamente. O primeiro foi atacado no Pará quando agentes do ICMBio combatiam o roubo de madeira. A ponte de acesso ao local dos crimes foi queimada e os funcionários afirmaram que ouviram tiros.

Já o ataque ao IBAMA se deu enquanto os trabalhadores realizavam uma operação de combate ao desmatamento ilegal em Porto Velho Roraima. O político do PSL já afirmou que o País tem área de proteção ambiental em excesso e defende mudanças legislativas para aumentar a exploração na Amazônia. “Não podemos continuar admitindo uma fiscalização xiita por parte do IBAMA”, afirmou.

 

Leia mais:

O Justificando não cobra, cobrou, ou pretende cobrar dos seus leitores pelo acesso aos seus conteúdos, mas temos uma equipe e estrutura que precisa de recursos para se manter. Como uma forma de incentivar a produção de conteúdo crítico progressista e agradar o nosso público, nós criamos a Pandora, com cursos mensais por um preço super acessível (R$ 19,90/mês).

Assinando o plano +MaisJustificando, você tem acesso integral aos cursos Pandora e ainda incentiva a nossa redação a continuar fazendo a diferença na cobertura jornalística nacional.

[EU QUERO APOIAR +MaisJustificando]

Segunda-feira, 29 de outubro de 2018
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend