“Não houve negligência, imprudência, imperícia”, declara advogado da Vale sobre rompimento em Brumadinho
Segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

“Não houve negligência, imprudência, imperícia”, declara advogado da Vale sobre rompimento em Brumadinho

Em reportagem da Mônica Bergamo para a Folha de S.Paulo nesta segunda-feira (28), o advogado que faz parte da equipe da assessoria jurídica da empresa Sergio Bermudes declarou que a companhia Vale não tem responsabilidade no rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais.

Bermudes ainda disse que “não houve negligência, imprudência, imperícia”. “Por que uma barragem se rompe? São vários os fatores, e eles agora vão ser objeto de considerações de ordem técnica”.

O senador Renan Calheiros (MDB) argumentou em defesa de um “afastamento cautelar” e “urgente” da diretoria da empresa, o que, rebatido por Bermudes, não acontecerá “em hipótese alguma”. Para o advogado, “só uma assembleia geral (dos acionistas da empresa) poderia afastar seus diretores. E eles não vão renunciar. A renúncia não ajudaria a companhia, perturbaria a continuidade das medidas que ela, do modo mais louvável, está tomando”.

“Falando agora em nome próprio, e não da empresa: eu lamento muito as declarações do senador Renan Calheiros. Vejo como uma tentativa pecaminosa de capitalizar, com declarações levianas, em cima da tragédia”, criticou o advogado.

Em declaração à imprensa a procuradora-geral da República Raquel Dodge disse que os executivos da Vale podem ser responsabilizados por tragédia em Brumadinho. “Em primeiro lugar, devemos tratar da responsabilidade do tocante à indenização das famílias. As famílias estão muito preocupadas com os entes queridos. É preciso localizá-los, dar certeza sobre o paradeiro de cada um, mas é preciso também que elas tenham algum tipo de socorro. Muitos perderam o modo de trabalho, o modo de financiamento de suas vidas”, declarou.

Já foram encontrados 60 mortos até o momento pelo rompimento da barragem. Além delas, 305 desaparecidas e 192 pessoas com vida. Foram bloqueados R$ 11,8 bilhões do caixa da Vale, o que representaria metade do caixa da empresa no momento. Serão destinados às vítimas R$ 5 bilhões, por ordem da Justiça.

Leia também
3 anos do rompimento: atingidos apresentam reivindicações e fazem balanço sobre Mariana

 

Segunda-feira, 28 de janeiro de 2019
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]