PL prevê que Corregedoria centralize inquéritos de mortes decorrentes de intervenção policial
Terça-feira, 4 de junho de 2019

PL prevê que Corregedoria centralize inquéritos de mortes decorrentes de intervenção policial

De autoria do deputado Emidio de Souza, Projeto de Lei 708 visa contribuir com o trabalho da polícia militar e diminuir a letalidade policial em São Paulo

Arte: Daniel Caseiro. 

 

A Corregedoria Geral da Policia Militar de São Paulo deverá centralizar todos os inquéritos policiais militares (IPMs) relacionados a mortes em decorrência de intervenção policial. Isso é o que prevê o projeto de lei 708/2019, de autoria do deputado estadual Emidio de Souza.

Medida que visa diminuir as mortes decorrentes de intervenção policial, o projeto prevê que os inquéritos em andamento nos Batalhões e ou nos Comandos de Policiamento de Área deverão ser encaminhados para a Corregedoria.

O projeto fixa a Corregedoria como único órgão com competência para instaurar e apurar os IPMs.

Atualmente, a Corregedoria instaura, em média, apenas 3% dos IPMs que envolvem morte resultante de intervenção policial. Este número pequeno de dá pelo fato de que o órgão só abre o inquérito quando avoca o caso ou quando o gabinete da Secretaria de Segurança determina a avocação.

Na justificativa do projeto, Emidio explica que a Corregedoria é o órgão adequado para figurar enquanto polícia judiciária militar e que o projeto visa contribuir com o trabalho da polícia militar. “Com a medida, os Batalhões e Comandos de Áreas se voltarão exclusivamente para as questões de policiamento que é a natureza de seus trabalhos”, diz.

O autor do projeto defende que o fortalecimento da Corregedoria contribui para a redução do número de mortes decorrentes de intervenção policial. “Fortalecer a Corregedoria Geral da Policia Militar, órgão de controle interno da instituição, representa a melhor medida para a curto e médio prazos diminuir as mortes decorrentes de intervenção policial, objetivo este igualmente almejado pelo comando da corporação”, explica. 

 

Leia mais sobre violência policial:
.
.
.
.
.
.
.
.
.

O Justificando não cobra, cobrou, ou pretende cobrar dos seus leitores pelo acesso aos seus conteúdos, mas temos uma equipe e estrutura que precisa de recursos para se manter. Como uma forma de incentivar a produção de conteúdo crítico progressista e agradar o nosso público, nós criamos a Pandora, com cursos mensais por um preço super acessível (R$ 19,90/mês).

Assinando o plano +MaisJustificando, você tem acesso integral aos cursos Pandora e ainda incentiva a nossa redação a continuar fazendo a diferença na cobertura jornalística nacional.

[EU QUERO APOIAR +MaisJustificando]

Terça-feira, 4 de junho de 2019
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend