Após negociações, bancários resistem à nova CLT e conquistam direitos para categoria
Quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Após negociações, bancários resistem à nova CLT e conquistam direitos para categoria

Foto e imagem: Fernando Frazão/Agência Brasil 

Após dez rodadas de negociação com os bancos, os trabalhadores avançaram em importantes cláusulas na mesa de negociação e se tornaram referência nos acordos trabalhistas. Em assembleia nesta quarta-feira (29), a categoria aprovou a nova Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), com validade até 2020.

Em uma negociação histórica, a Campanha Nacional Unificada deste ano avançou em diversos pontos, como a manutenção de todos os direitos da CCT ao hipersuficiente, quem ganha duas vezes o teto do INSS, aumento real durante dois anos, com reajuste de 5% (aumento real de 1,18% sobre uma inflação do INPC projetada em 3,78%) para salários e demais verbas.

Além disso, garantiu-se a manutenção de todos os direitos previstos na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) válida para todos os empregados de bancos públicos e privados em todo o Brasil.

Com a aprovação, a categoria terá aumento real acumulado entre 2004 e 2019 de 23,5% nos salários e 44,7% no piso.

Os bancários são uma das únicas categorias com uma CCT nacional, na qual fazem parte cerca de 160 bancos, em uma negociação com uma mesa única representando 480 mil bancários no país, de bancos públicos e privados.   

“Os bancários já são uma referência de conquista de direitos para todos os trabalhadores. Somos uma das únicas categorias com uma Convenção Coletiva nacional e nossa mobilização avançou esse ano. Fizemos dez rodadas de negociação com os bancos e, no começo da Campanha Nacional, queriam retirar direitos e a nossa mobilização fez com que recuassem”, afirmou Ivone Silva, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região e uma das coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários. 

Em um ambiente de incerteza política e econômica, “a categoria garantiu ganho real nos próximos dois anos e a manutenção dos direitos da CCT ao hipersuficiente, criado na nova lei trabalhista, que não estariam resguardados pelo acordo coletivo da categoria”, disse.

Por fim, a presidenta do sindicato afirmou que “em uma das mais difíceis campanhas dos últimos anos, conquistamos e avançamos em nossos direitos. A mobilização dos trabalhadores fez com que os banqueiros recuassem”.  

 

+[ASSINANDO O +MAIS JUSTIFICANDO VOCÊ TEM ACESSO À PANDORA E APOIA O JORNALISMO CRÍTICO E PROGRESSISTA]+

 

Os bancários são uma das poucas categorias no país que possui Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) com validade nacional. Os direitos conquistados têm legitimidade em todo o país. São cerca de 485 mil bancários no Brasil, sendo 140 mil na base do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, o maior do país.

Este ano, a média dos aumentos reais em relação aos reajustes na economia foi de 0,94%. De acordo com dados da consultoria Economática, o setor bancário foi o setor mais lucrativo da economia brasileira no segundo trimestre de 2018. As 20 empresas do setor listadas em bolsa apresentaram lucro líquido de R$ 17,8 bilhões entre abril e junho deste ano.

 

Leia mais: 
Após união da categoria, bancários avançam nas negociações
Para ministro, bancário que aderiu a PDV não tem direito a aviso prévio e multa do FGTS
A deformação jurídica e moral da CLT

 

Como é hoje:

Piso escritório após 90 dias – R$2.192,88

Piso caixa/tesouraria após 90 dias – R$ 2.962,29

PLR – Regra básica: 90% do salário + 2.243,58 (podendo chegar a 2,2 salários) e parcela adicional: 2,2% do lucro líquido dividido linearmente entre os trabalhadores, com teto de R$ 4.487,16

Auxílio-refeição: R$33,50 por dia ou R$ 737,00 (mensal)

Auxílio cesta alimentação e 13ª cesta – R$ 580,83

Auxílio-creche/babá (filhos até 71 meses) – R$ 446,11

Como fica após aprovação em assembleia:

Piso escritório após 90 dias – R$ 2.302,52

Piso caixa/tesouraria após 90 dias – R$ 3.110,40

PLR – Regra básica: 90% do salário + R$ 2.355,76 (podendo chegar a 2,2 salários) e parcela adicional: 2,2% do lucro líquido dividido linearmente entre os trabalhadores, com teto de R$ 4.711,52

Auxílio-refeição: R$ 35,18 por dia

Auxílio cesta alimentação e 13ª cesta – R$ 609,87

Auxílio-creche/babá (filhos até 71 meses) – R$ 468,42

 

O Justificando não cobra, cobrou, ou pretende cobrar dos seus leitores pelo acesso aos seus conteúdos, mas temos uma equipe e estrutura que precisa de recursos para se manter. Como uma forma de incentivar a produção de conteúdo crítico progressista e agradar o nosso público, nós criamos a Pandora, com cursos mensais por um preço super acessível (R$ 19,90/mês).

Assinando o plano +MaisJustificando, você tem acesso integral aos cursos Pandora e ainda incentiva a nossa redação a continuar fazendo a diferença na cobertura jornalística nacional.

[EU QUERO APOIAR +MaisJustificando]

 

Quinta-feira, 30 de agosto de 2018
Anuncie

Apoiadores
Seja um apoiador

Aproximadamente 1.5 milhões de visualizações mensais e mais de 175 mil curtidas no Facebook.

CONTATO

Justificando Conteúdo Cultural LTDA-EPP

[email protected]

Send this to a friend